História em Resumo

História em Resumo
História em Resumo

terça-feira, 22 de outubro de 2013

CORDEL: A ESCRAVIDÃO


Confira mais em:
http://educarparacrescer.abril.com.br/cordel/cordel2.shtml?tema=9&cordel=548

Projeto: Diga NÃO ao Bullying - EETAL






A Economia no Governo Vargas (1930-1945)

No campo economia o governo Vargas pode ser dividido em duas etapas: Antes da 2ª Guerra Mundial – período que corresponde o período de 1930 a 1939. Durante a 2ª Guerra Mundial – que corresponde os anos de 1939 a 1945. Vejamos, de forma resumida, as duas etapas econômicas do Governo Vargas.    
            O período anterior a 2ª Guerra Mundial é marcado pelas diversas ações para superar s impactos da desvalorização do café causada pela crise de 1929. É neste período também que o setor industrial começa a ganhar força no cenário nacional. Uma das ações que mais chama a atenção é a compra de milhões de sacas de café por parte do governo para serem queimadas. Tal medida foi tomada justamente para que o preço do produto não despencasse, levando a falência muitos fazendeiros e até mesmo o governo, pois o café ainda era a principal atividade econômica até então.       
            A ambiguidade, característica marcante de Getúlio Vargas, se faz presente no setor econômico durante o período da 2ª guerra mundial, quando comércio era realizado tanto quanto os países do eixo, no caso a Alemanha, quanto com países aliados tendo com líder E.U.A.. Os estilos de comércio adotado pela Alemanha e EUA eram totalmente diferentes. Alemanha praticava o comercio compensado, onde mercadoria era trocada por mercadoria, já os norte-americanos praticavam livre comércio, ou seja, as mercadorias são trocadas por dinheiro. A grande admiração de Vargas pelos regimes totalitários preocupava os EUA. Outra preocupação dos estadunidenses era o aumento no número de exportação e importação entre Brasil e Alemanha.
            A industrialização começou a ganhar força no cenário nacional, a partir dos primeiros anos do governo Vargas. Mas foi durante a guerra que grandes investimentos foram realizados, uma vez que com os países europeus estavam com suas preocupações voltadas para a guerra e produzindo somente para atender suas necessidades, fez com que o Brasil passasse a produzir o que antigamente importava. A indústria de base foi o setor que mais se beneficiou neste período, pois é nesta fase que houve a fundação da usina hidrelétrica de Paulo Afonso, a Companhia Vale do Rio Doce, e a expansão de rodovias e ferrovias. Há também a criação da Companhia Siderúrgica Nacional, a CSN, foi viabilizada através do financiamento do Export-Import Bank, dos EUA, e com investimentos do governo brasileiro. Este último fato simboliza o alinhamento com os países da Aliança, mas precisamente com os Estados Unidos.        
            Portanto, o Governo Vargas, soube tirar proveitos das adversidades que o cenário mundial propiciou, seja na Crise de 1929, seja durante a Segunda Guerra Mundial. Outra conclusão que podemos chegar é que o alinhamento com os Estados Unidos foi, sem dúvida nenhuma, um caminho sem volta.


Rodrigo Alcantara Gaspar

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Brasil República

PESSOAL... ainda não revisei o texto, mas sei que há erros(muitos erros)... Mas aqui fica mais uma dica.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Voltei pessoal.. depois de muito tempo sem aparecer fica ai mais uma dica cultural pra vocês.